segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Expansão SP não será concluído dentro do prazo estipulado pelo Governo de SP - Portal de acompanhamento só existiu até a Eleição de 2010? - Será que foi mais uma Propaganda Enganosa?

Assunto: Expansão SP não será concluído dentro do prazo estipulado pelo Governo de SP - Portal de acompanhamento só existiu até a Eleição de 2010? - Será que foi mais uma Propaganda Enganosa?
Enviada: 16/12/2010 18:10

Como acompanhar o andamento das obras do Plano Expansão SP?

Resposta

Em nosso site será possível acompanhar os detalhes do Expansão SP e a evolução de cada etapa. Notícias atualizadas e informações de cada localidade também estão disponíveis nos sites da Secretaria dos Transportes Metropolitanos, do Metrô, da CPTM e EMTU. Além disso, por meio da imprensa e de campanhas informativas realizadas pelo Governo de São Paulo, é possível acompanhar o andamento das obras.

Categorias

Tags para este ítem



O site indicado acima, http://www.expansao.sp.gov.br/ ,  redireciona para: http://www.saopaulo.sp.gov.br/  (sem informações sobre o Expansão SP)

Uma busca no Portal http://www.saopaulo.sp.gov.br/  leva a notícias, áudios, etc. com ultima atualização em 25/10/2010. 

Será que foi mais uma Propaganda Enganosa?

Portal de acompanhamento só existiu até a Eleição de 2010?


Seg 25/10/10

·         18h00

Exposição mostra obras do Metrô em aquarelas



Vídeos para expansão sp

http://www.google.com.br/images/icons/sectionized_ui/play_c.gif

Expansão SP - Comercial
1 min - 28 abr. 2010
Vídeo enviado por julioyugioh

youtube.com
http://www.google.com.br/images/icons/sectionized_ui/play_c.gif

ExpansãoSP CPTM e METRÕ - Plano de Expansão ...
2 min - 13 jan. 2009
Vídeo enviado por BrazilRailwayTV

youtube.com



cid:image001.png@01CB9D3A.09E97570

quinta-feira, 22 de julho de 2010

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Expansão SP não será concluído dentro do prazo estipulado pelo Governo de SP

http://4.bp.blogspot.com/_l5NsFiXmofA/TEhduPSNMTI/AAAAAAAAAZQ/rR4N1keoHhE/s320/EXP_SP.jpg

Saudações seguidores! Hoje vamos encerrar a série de três matérias sobre o expansão SP, que venho apresentando para vocês... Hoje, finalizo a matéria para vocês com um retrato do Expansão, o que foi mudado e o que ainda deve vir para nós, cidadãos paulistanos que utilizamos os transportes sobre trilhos todos os dias...

CPTM
O programa Expansão SP representou uma perceptível evolução para a CPTM. Novas estações construídas, novos trens, reforma de 34 unidades... Com tudo isso, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos pode comemorar essa ação do governo do estado, já que os benefícios vieram realmente. Podemos citar como melhorias na CPTM a remobilização de uma frota abandonada (Série 5500), que foi totalmente modernizada e hoje está em circulação como a Série 5550; Reconstrução da estação Comendador Ermelino; Readaptação da estação Calmon Viana; Construção das estações USP Leste, Jardim Romano e Jardim Helena-Vila Mara na Linha 12; Readaptação da estação Pinheiros, na Linha 9; Aquisição de 12 novos trens para a Linha 9; Aquisição de 20 novos trens para Linha 12 (apenas 3 foram entregues); Aquisição de 20 novos trens para a Linha 7 (Apenas 1 entregue); Construção de passarela em Rio Grande da Serra; Construção de muros e gradeamento dos arredores de toda a rede... Como se vê, a CPTM foi bastante beneficiada, e foi um investimento necessário, visto o tamanho do sistema. E até o final de 2010, esperamos ainda pela entrega da estação Tamanduateí, e pela chegada de mais 36 novos trens a serem entregues pela CAF.
http://3.bp.blogspot.com/_l5NsFiXmofA/TEhgDMUwtpI/AAAAAAAAAZY/UIiKQQGoUfE/s320/05+Comendador+Ermelino+02.jpg
Nova estação Comendador Ermelino
http://2.bp.blogspot.com/_l5NsFiXmofA/TEhgjjmFpgI/AAAAAAAAAZg/iPtNntNQlBo/s320/S%C3%A9rie+5550+031.jpg
Trem Série 5550, frota remobilizada de trens série 5500
http://2.bp.blogspot.com/_l5NsFiXmofA/TEhg0ou1c5I/AAAAAAAAAZo/VKk1Wh34FkU/s320/OgAAALhZiwtS2MlrkrjpdRg-HfogYUC4DXA-I9dWbRgQux32mK63yc7-oc0OrpDhhXISUQCHiXz7ehRVgfgqwku4zxkAm1T1UJPXCkXVir1VutpROuQ0OU_0vAIb.jpg
Novo trem Série 7000
http://2.bp.blogspot.com/_l5NsFiXmofA/TEhhMSEWEoI/AAAAAAAAAZw/6mGu1bHTXiM/s320/S%C3%A9ries+4400+009.jpg
Dois dos 34 trens reformados



CMSP - Metrô
Seguindo na mesma linha, mas com menos investimentos, o Metrô recebeu melhorias objetivas. Por se tratar de um sistema de primeiro mundo, mas ainda atrasado em alguns conceitos, a companhia recebeu do Expansão SP investimentos para expandir a Linha 2 até Vila Prudente, compra de 16 novos trens para a Linha 2, compra de 10 novos trens para a Linha 3, e outros 8 novos trens para a Linha 1. Estuda-se também a expansão da Linha 5 até Chácara Klabin.
http://4.bp.blogspot.com/_l5NsFiXmofA/TEhiDbTwskI/AAAAAAAAAZ4/IxSEziyrx5M/s320/S%C3%A9rie+200+022.jpg
Novo trem da Linha 2 - Verde
http://1.bp.blogspot.com/_l5NsFiXmofA/TEhibBrCAsI/AAAAAAAAAaA/6A4IdnJSqy0/s320/Frota+H+003.JPG
Novo trem das Linhas 1-Azul e 3-Vermelha
http://1.bp.blogspot.com/_l5NsFiXmofA/TEhi_zlrscI/AAAAAAAAAaQ/ra_nMMLn5NM/s320/S%C3%A9rie+500+004.jpg
Trem da Linha 5-Lilás, que deve chegar em Chácara Klabin


VIA QUATRO
No caso da Via Quatro, como vocês já sabem, é uma PPP, e não faz parte do Metrô de SP. Recebemos 16 novos trens, juntamente com a inauguração da Linha 4-Amarela, porém, apenas duas estações estão em funcionamento, sendo Faria Lima e Paulista. Espera-se até o meio de 2011 a inauguração de mais duas estações, e da entrega de todo o sistema até 2016.
http://3.bp.blogspot.com/_l5NsFiXmofA/TEhjzng22bI/AAAAAAAAAaY/36LIntOmXh0/s320/S%C3%A9rie+400+016.jpg
Trens da Linha 4-Amarela, do Consórcio CCR

Numa análise final, concluímos que a ideia do Expansão foi muito boa, visto que os transportes metropolitanos necessitavam urgentemente de investimentos, já que circulavam no limite extremo. Mas eu imagino que você, seguidor, se pergunta: ´´mas porque não conseguiram concluir tudo no prazo?``. Há de se entender o seguinte: construir novas linhas gera uma série de processos, como licenças ambientais, certidões negativas, investimentos, desapropriações, licitações, concorrências e diversos outros fatores. Comprar trens é algo necessário, mas SP não contava com nenhum fornecedor de peso. A francesa Alstom não conta com um grande parque industrial na Lapa, visto que recebe diversos pedidos de vários locais (recentemente entregou metrô para Santiago e Brasília), e com isso, não pode concorrer em grandes licitações. Vendo essa dificuldade, a espanhola CAF chegou no Brasil, e logo levantou um gigantesco parque industrial em Hortolândia, ou seja, SP conta agora com duas fábricas de trens, reconhecidas mundialmente. Com tudo isso, trens não vão faltar em SP, visto que as carteiras de ambas as indústrias estão recheadas até o final do ano.
O caso da Via Quatro é diferente, já que o consórcio está importando trens da Coreia do Sul (Hyunday - Rotem), e utiliza mão de obra terceirizada.
Esperamos ainda pela conclusão da Linha 2-Verde do Metrô, a construção do VLT ou do Monotrilho até Cidade Tiradentes (extensão da Linha 2), os novos trens da Linha 3 e da Linha 1, bem como as unidades reformadas de ambas as linhas que ainda não voltaram... Esperamos pela expansão da Linha 5 até Chácara Klabin... Isso por parte do Metrô, sem contar a construção da nova linha 6 - Laranja.
Da CPTM, esperamos pela Linha 13-Jade, que sairá do Brás e seguirá até Guarulhos, juntamente com a Linha 14-Ônix, o famoso Expresso Aeroporto... Esperamos pela estação Vila Aurora, na Linha 7; Expresso ABC, na Linha 10; As unidades série 7000 restantes, e novos investimentos em reformas de trens. As eleições estão aí, caros seguidores, e analisem bem as propostas dos próximos governantes do estado e da nação, para que possamos continuar com o crescimento dos transportes! Agradeço a atenção e o acompanhamento de todos nessas matérias, e em breve, mais novidades para vocês aqui no blog, porque somos iguais os transportes: não paramos nunca!
http://3.bp.blogspot.com/_l5NsFiXmofA/TEhm55gNS1I/AAAAAAAAAag/rJHfFpF2oew/s320/2084.jpg
 Diego Silva   


Expansão SP

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
O plano ‘’’Expansão SP’’’ trata-se do maior projeto de transporte público, até o momento, realizado no Brasil, envolvendo tanto o setor ferroviário, como o rodoviário, na implementação de novas malhas, modernização, conforto, segurança e agilidade nos serviços prestados. Vem sendo construído desde 2007 na região que compreende a grande São Paulo, além de Campinas e Baixada Santista. É considerado o projeto mais importante do governo de José Serra.
O projeto traz inovações com a adoção do Metrô Leve, que é bem mais barato e de fácil adaptação à cidade, já que o trem é menor, confortável e corre em superfície sem a necessidade de muros, podendo ter áreas de lazer ao longo do percurso, e complementado por corredores expressos de ônibus convencionais ou elétricos – trólebus.
Estima-se que com a efetivação do plano, o número de usuários do sistema metroferroviário aumentará cerca de 55% na região metropolitana de São Paulo. Outro fator relevante é a diminuição do tempo dos trajetos em aproximadamente 25%, o que pode se traduzir em mais de uma hora, a menos, durante todo um percurso.

Índice

·         1 Medidas Implementadas
·         2 Investimentos
·         3 Reflexos

[editar]Medidas Implementadas

Aquisição de 99 trens novos de última geração, em 2007, para o sistema do metro, sendo que doze deles já estão em operação na Linha 9-Esmeralda da CPTM e outros três na Linha 2-Verde do Metrô, e mais oito estão em processo de licitação, com previsão de entrega para este ano de 2010, o que totalizará 107 novos trens para o transporte metroferroviário. Segundo o governo do estado de São Paulo, 60 trens já foram adquiridos para a CPTM e 47 para o Metrô, distribuídos da seguinte forma:
§  CPTM: 12 para a Linha 9-Esmeralda (já em operação); 20 para a Linha 7-Rubi; 20 para a Linha 12-Safira; e mais 8 para a Linha 9-Esmeralda.
§  Metrô: 16 trens para a Linha 2-Verde; 10 para a Linha 3-Vermelha; 7 para a Linha 1-Azul; e 14 para a 1ª fase da Linha 4-Amarela.
Além dos 107 já confirmados, há, ainda a previsão de aquisição de mais trens graças à provável execução de uma PPP (Parceria Público-Priivada), com iniciativa da CPTM, para a fabricação de 24 novos trens, além da modernização de outros doze (trem série 5.000) que renovarão a frota da Linha 8-Diamante. A empresa aguarda, também, a aprovação de um financiamento para a aquisição de outras nove composições para o Expresso Leste (Linha 11-Coral). O Metrô, por sua vez pretende uma licitação para a compra de 26 trens para a Linha 5-Lilás, com previsão de mais 15 trens para a próxima fase da Linha 4-Amarela.
Em realação às questões de infra-estrutura, o Plano Expansão São Paulo tem também investido na modernização da sinalização do transporte sobre trilhos no intuito de acelerar a circulação dos trens e, conseqüentemente o número de viagens e ofertas de lugares. Com a implantação dos novos sistemas, a distância de segurança entre os trens em circulação, que hoje é de 450 metros na CPTM e 150 metros no Metrô, irá cair, em ambos, para 15 metros.
Dos 240 km com qualidade de metrô, 160 km são linhas da CPTM. A exemplo, a Linha 9-Esmeralda (Osasco-Grajaú) que já ganhou 8,5 km de novas vias, quatro novas estações (Jurubatuba, Autódromo, Primavera-Interlagos e Grajaú) e doze novos trens, já quase se enquadra nesse perfil. Até 2010, a primeira fase da Linha 4-Amarela do Metrô, com 12,8 km, entrará em operação, com as estações Luz, República, Paulista, Faria Lima, Pinheiros e Butantã. Quatorze trens, de início, servirão a Linha 4-Amarela. Já na 2ª fase, serão colocados mais quinze trens. A Linha 5-Lilás (Capão Redondo-Largo Treze) ganhará a Adolfo Pinheiro, uma nova estação.
A Linha 2-Verde do Metrô que se estendeu por mais 1,1 km com a inauguração da nova estação Alto do Ipiranga, em junho de 2007, terá em 2010, ampliado o seu ramal até a Vila Prudente com integração à Linha 10-Turquesa (CPTM), na estação Tamanduateí, e com o Expresso Tiradentes, na futura Estação Sacomã. Até o final de 2009, de forma gradual, dezesseis novos trens passaram a operar na Linha 2-Verde.
A implantação da futura Linha 6-Laranja (Brasilândia/Vila Nova Cachoeirinha - São Joaquim) também está no Plano com início, ainda, em 2010, e três estações da Linha 9-Esmeralda (Ceasa, Villa-Lobos-Jaguaré e Cidade Universitária) passam por uma completa reforma, que proporcionará mais conforto e segurança aos usuários. Outras sete unidades dessa linha também já receberam adaptações de acessibilidade, como corrimãos, pisos, sinalização táteis e rota.
Na CPTM, além da Linha 9-Esmeralda, Expresso Leste e Linha 12-Safira, a Linha 7-Rubi (Luz-Francisco Morato) e o futuro Expresso ABC (Luz-Mauá), na Linha 10-Turquesa (Luz-Rio Grande da Serra), também vão operar com padrão de serviço de metrô de superfície. Para a Linha 7-Rubi, estão previstos 20 trens novos, substituição dos sistemas de sinalização para redução dos intervalos, além de obras civis de modernização e acessibilidade das estações. O Expresso ABC consiste num serviço expresso, em vias independentes do tráfego dos trens, que param em todas as estações – realizando um trajeto a partir do centro de São Paulo, fazendo paradas na Luz e Brás, Tamanduateí e, depois, somente em São Caetano e Santo André, prosseguindo até Mauá.
Melhorias significativas foram implementadas, também, para a Linha 12-Safira (Brás-Calmon Viana): cinco estações com qualidade de metrô - USP Leste, Comendador Ermelino, Jardim Helena-Vila Mara, Itaim Paulista e Jardim Romano, além de quinze trens totalmente reformados. Até 2010, vinte trens novos, já adquiridos, entrarão em operação. As demais estações também serão modernizadas mantendo o mesmo padrão das inauguradas até o momento.
Ao todo, vinte e oito trens reformados foram entregues à população pela CPTM. O Metrô também prepara a contratação da reforma de 98 trens: 51 para a Linha 1-Azul e 47 para a Linha 3-Vermelha; desses, 8 serão entregues até 2010.
Será estendido até Suzano e Mogi das Cruzes, o Expresso Leste (Luz-Guaianazes), que opera com intervalos de 5 minutos nos horários de pico com trens e estações modernas, em um trecho de 24 km, transportando, aproximadamente 300 mil passageiros por dia. Este projeto, por sua vez, exigirá o fechamento prévio das passagens de nível, além da construção de viadutos ou passagens inferiores pela administração municipal.
O governo também anunciou a ampliação do “Expresso Leste” até a Estação Estudantes, cujas viagens no moderno trem série 2000, modelo espanhol, começaram a ser feitas no dia 9 de maio de 2010 em alguns horários. A etapa seguinte será a extensão do Expresso Leste até Suzano, com os modernos trens existentes somados às novas composições que serão adquiridas pela CPTM, operando em intervalos regulares ao longo de todo o dia. Além da aquisição de novos trens, os investimentos envolvem obras de acessibilidade e modernização das estações, implantação de novos sistemas de sinalização, energia e telecomunicações e vias.

[editar]Aeroporto de Congonhas

O aeroporto de Congonhas terá acesso garantido através do “Metrô Leve”, partindo da Estação São Judas, na Linha 1-Azul, com 3,4 km de extensão na primeira fase, até 2010. Parte do primeiro trecho do Metrô Leve que vai de Vila Prudente a Oratório será entregue ainda neste ano. O trecho de Vila Prudente a São Mateus contará com 12,8 quilômetros no total. O segundo trecho, de São Mateus a Cidade Tiradentes, terá 9,5 quilômetros. O percurso até Cidade Tiradentes deverá ser concluído até 2012. A capacidade do metro leve, por dia, será em média de quatrocentos e cinqüenta mil passageiros.

[editar]Baixada Santista

A ligação com o litoral também está programada. O Metrô Leve será implantado na Baixada Santista, pela EMTU/SP, na ligação entre a Estação São Judas do Metrô e o aeroporto de Congonhas, na zona sul da cidade de São Paulo pelo Metrô e em um trecho de 22,3 km entre Vila Prudente e Cidade Tiradentes na zona leste da cidade paulista previsto no traçado do “Expresso Tiradentes”.
A primeira fase do SIM (Sistema Integrado Metropolitano da Baixada Santista) prevê a construção de um trecho de 11 km de Metrô Leve, com três terminais e estações de transferência, entre São Vicente eSantos, que permitirão a integração com o sistema de transporte de Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe. O projeto inclui ainda a extensão da Av. Conselheiros Nébias ao terminal Valongo, outra da mesma avenida ao Ferry Boat (Ponta da Praia), ambas em Santos, além do trecho do terminal Barreiros ao bairro Samaritá, em São Vicente. Esse sistema será integrado com as linhas de ônibus municipais e metropolitanas da RMBS”.

[editar]Guarulhos – São Paulo

Sendo Guarulhos e São Paulo as duas maiores cidades do estado de São Paulo, o Plano de Expansão propiciará a ligação entre elas através do transporte sobre trilhos e por meio de um corredor de ônibus. A infra-estrutura da futura Linha 13-Jade da CPTM (Conjunto Habitacional Zezinho Magalhães / CECAP – Brás) será construída pelo concessionário vencedor da licitação para a implantação do Expresso Aeroporto, em cumprimento à obrigação contratual definida pelo Governo do Estado para a concessão dos serviços. Partindo do CECAP (Guarulhos), a Linha 13-Jade terá capacidade para atender a demanda diária inicial de mais de 100 mil usuários, ao longo de 20,8 quilômetros, obedecendo parada nas estações Engenheiro Goulart, que ganhará um novo prédio, Tatuapé e Brás, onde há acesso gratuito ao Metrô, ambas da Linha 12- Safira.
Ainda, o Expresso Aeroporto ligará o centro de São Paulo ao Aeroporto Internacional de São Paulo “Governador André Franco Montoro”, em apenas 20 minutos, partir de um trajeto de 28,3 km. “O empreendimento se concretizará por meio de uma concessão, com prazo de 35 anos para explorar os serviços (3 para as obras). A estação central, que ficará em uma área entre as atuais estações Luz e Júlio Prestes, funcionará como terminal aeroportuário com plataformas exclusivas e balcões das companhias aéreas, podendo realizar check-in de passageiros com entrega de cartão de embarque e despacho de bagagem.
Será construído um corredor entre Guarulhos e São Paulo (Tucuruvi), Os projetos dos três trechos e elaboração dos projetos, básico e executivo, do primeiro trecho foram licitados em janeiro de 2009. Investimentos da ordem de R$ 400 milhões serão aplicados nos 31 km de extensão do corredor, que foi dividido em três trechos: Trecho 1 - do bairro Taboão a Tucuruvi; Trecho 2 - do Taboão a São João; e Trecho 3 - da Vila Endres à Penha.

[editar]Campinas, Hortolândia e Sumaré

A população da Região Metropolitana de Campinas também fora beneficiada, ganhando , em setembro, o Corredor Metropolitano Noroeste, com 33 km de extensão, ligando os municípios de Campinas, Hortolândia e Sumaré. Dez quilômetros, desse total, são de faixas exclusivas para a operação de ônibus. As obras do primeiro piscinão em Campinas, junto ao Terminal Metropolitano Prefeito Magalhães Teixeira, já foram concluídas. Também foram entregues as obras de ligação dos municípios de Hortolândia a Sumaré, o terminal de Americana, melhorias do viário e construção de passarelas na Av. Lix da Cunha. Até o final de 2010, o corredor também deverá ser ampliado para o trecho Sumaré-Americana.
Os novos terminais metropolitanos de Campinas e Hortolândia, a Estação de Transferência Anhangüera, além da reforma do terminal Monte Mor e melhorias no sistema viário, já propiciam viagens rápidas e seguras aos usuários. As obras foram realizadas sob a coordenação da Secretaria dos Transportes Metropolitanos e da EMTU/SP.

[editar]Diadema - São Paulo (Brooklin)

O atual Corredor Metropolitano ABD (São Mateus - Jabaquara) da EMTU/SP ganhará 11 km de extensão, permitindo a ligação daquela região à zona Sudoeste da cidade de São Paulo, com integração ao sistema da CPTM. A operação será feita através de trólebus – ônibus elétricos.

[editar]Itapevi - São Paulo (Butantã)

Um corredor beneficiará os municípios Itapevi, Jandira, Barueri, Carapicuiba, Osasco e São Paulo, da sub-região Oeste da Região Metropolitana de São Paulo. O projeto promoverá a integração das linhas de ônibus municipais, metropolitanas, trens e metrô, garantindo maior mobilidade nos deslocamentos da população. O traçado, de 33 km de extensão, inicia próximo ao futuro Terminal Itapevi, junto à Estação da CPTM, daquele município, e segue até a futura Estação Butantã do Metrô (Linha 4 – Amarela), na capital paulista. Concluiu-se em janeiro a licitação para elaboração do projeto funcional de todo corredor.

[editar]Investimentos

Estima-se que até o final de 2010, o Governo do Estado de São Paulo terá investido R$ 20 bilhões no Metrô, CPTM e EMTU/SP. Os contratos estão em andamento. Tanto o Metrô, quanto a CPTM reforçaram, também, os investimentos em manutenção. Juntas, elas receberão quase R$ 1 bilhão para essa finalidade, o maior aporte de recursos do gênero já feito.

[editar]Reflexos

Além dos benefícios relativos estritamente ao transporte, outros mais podem ser verificados, tal como os 40 mil empregos diretos e milhares indiretos que estão sendo gerados pelo Plano de Expansão o que se converge em ganhos sociais. O projeto é, ainda, ecologicamente correto. A possibilidade dos trens correrem em superfície diminui bastante o impacto ambiental em face do antigo sistema, atendendo-se dessa forma, aos requisitos do desenvolvimento sustentável.

[editar]Simulador de Trajeto e Calculadora do Tempo

Através da página do Governo - http://www.expansao.sp.gov.br, já é possível realizar a simulação do trajeto pretendido, bem como o tempo a ser gasto após a conclusão do plano. Interessante é que, a partir dessa ferramenta, resta fácil a visualização da economia de tempo em relação ao antigo sistema.

Esta página foi modificada pela última vez às 10h53min de 19 de novembro de 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário